Devir.


Uma travessia.
Um caminho. 
Uma estrada. 
Passos constantes. 
Pequenos, grandes. 
Uma passagem... 
incessante. 
Um emaranhado de pedras e flores. 
Abismos, 
montanhas, 
escuridão 
... e luz. 
Dores e amores. 
Sofrimentos de tristeza e de alegria. 
Uma trajetória eterna. 
Infinita. 
Além do horizonte.
Dada aos mistérios. 
A continuidade. 
As esperas e esperanças. 
A fé na esquina. 
Os sabores. 
Os desgostos. 
Os orgulhos. 
Das lembranças e esquecimentos. 
Das feridas abertas 
e depois curadas. 
Da nova ferida. 
Da nova cura. 
Quedas. 
Vitórias. 
Um movimento. 
Tudo, um sopro. 
VIDA.
Vida. 
Vida...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sadomasoquismo e sociedade

Poema de terça-feira

A paixão de Jesus nos dias de hoje