Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2017

Poema de terça-feira

Imagem
Só por hoje, não vou me maltratar. Vou descansar os olhos nos ipês. Floridos, coloridos, vivos Não cobrarei, nem me punirei pelas atividades atrasadas. Vou acreditar que cada uma delas tem um tempo e o tempo não cabe em meu entendimento. E o que cabe? Continuarei como formiguinha. Outra parte como cigarra. trabalhando, mas cantando. Na ambiguidade, sou. Só por hoje, não vou brigar com sentimentos Vou jogá-los ao vento E ver transformar em pétalas gotas, plumas, orvalho Deixo hoje a vida passar por mim e se instalar nos detalhes leve e profunda consciente da humanidade minha, sua. De todos. Tal qual deve ser. Não vou fardar as costas nem costurar problemas nos músculos Não vou martelar a cabeça nem apunhalar os joelhos vou tomar a água da sede que pedir o coração Só por hoje, não vou me maltratar. Deixo hoje a vida passar por mim e me levar - amena - com ela!
(Nathália Coelho)

Amando-se.

Para transpassar as barreiras de si mesmo é preciso se amar muito. Porque, ao ter apreço, admiração e imenso carinho por seus terrenos de dentro, é mais fácil a compreensão do cuidado com o jardim. Eu cuido daquilo que amo. Eu limpo aquilo que amo. Eu melhoro aquilo que amo. E em tudo isso é preciso enxergar significado. E só se alcança o sentido da própria vida quando, ao olhar para si mesmo, encontra alguém de valor. O exercício desta quarta-feira é uma viagem interior. Observe quem você é, seu contexto, sua família, amigos, suas escolhas. E valide. Para então dar o próximo passo. Hoje acordei me amando mais. Amando tudo, absolutamente tudo que me compõe. E por isso consciente da estrada que preciso percorrer. Esse sentimento eu quero compartilhar! Boa quarta-feira!! 
(Nathália Coelho)

Re-habito

Imagem
Atravessam portas de mim os ventos da mudança. Batem as janelas Desarrumam gavetas Voam papéis Desnudam Velhos há-bi-tos. Já não habito Como antes. Já não sei, Não reconheço (me) Mas cresço. Era semente Agora floresço E re-habito Nos terrenos novos de mim.
(Nathália Coelho)