Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2015

Do sofrer.

Das tantas dores da vida
Das tantas feridas abertas
Dos tantos estranhos caminhos
Dos tantos atropelos,
engôdos:
Os mais fundos vão curando os mais rasos
Os profundos cimentam os pequenos calos
e os calam.
Buracos negros engolem
sofrimentos - pseudo.
Quanto maior o dilaceração da carne
mais fundamento à alma.
...
(Nathália Coelho)