Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Viva

Sentir-se
tão profundamente
abalada, terra remexida,
esquisita e impelida
a emoções mil
é saber-se humana,
Vivente.
Tão decorrente
das intempéries do amor
de quem sente - verdadeiramente
[e não é indiferente]
ao que passou.
Há existência
remoendo aqui
Há, e haver é sinal de vida.
doer-se não é fraqueza.
o sofrimento é proporcional
à verdade de ser,
de entrega,
da cara para bater.
Reconheço-me assim
e, gratidão!
a contra-maré é em mim.

Te respeito, coração.
e caminho
por cada emoção
até, fim!

(Nathália Coelho)

Últimas postagens

Amor e Conflitos

Poema de terça-feira

Amando-se.

Re-habito

Artigo gostoso

A. I. 2016

Por ora.

Perseguição Policial

Casa dos Artistas

A vida ou o Jornalismo?