Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

A rua da palavra

Por Nathália Coelho
Enquanto assistia aos desenhos da tarde, a moça que cuidava da menina atendeu a campainha. Era a mãe. Carregava pastas, sacolas e a bolsa a tira colo. Era professora de crianças. Tinha cumprido um dia inteiro de trabalho. Mas ainda mantinha o sorriso nos lábios. Deixou as coisas sobre a mesa, pegou três livrinhos infantis que havia trazido para a filha e foi abraçá-la.
- Mamãe trouxe pra você!
Ela largou a televisão na hora. Ficou encantada. “A joaninha sem bolinha” e a “Macaca Sofia” eram dois dos títulos. Foi para o quarto com a mãe explorar os mundos da literatura infantil. A mãe pegava na mão da filha e a apresentava novos e diferentes lugares, cheios de encantamento, amizade, amor verdadeiro e respeito entre as diferenças. As duas ficaram abraçadas lá na cama, vendo e lendo as páginas do livro até a campainha tocar novamente.
Era o pai. Ele também voltava sorrindo. Segurava uma pasta cheia de papeis usados na sua repartição pública. Perguntava sobre a família. A …

Últimas postagens

Da greve.

Crônica

O silêncio do jaleco

Os bastidores das flores e da notícia

Não colecione troféus

Teu corpo, tua alma

Viva

Amor e Conflitos

Poema de terça-feira

Amando-se.