Carta de amor

Toda vez que vou escrever sobre você, as palavras me faltam. Ausentam-se porque você, com esse seu jeito humano de lembrar Deus, fez-nos transbordantes em sentimentos. Criou-nos de tal maneira a viver de fato, em profundidade. Deu sentido aos dias e, mais do que palavras e ensinamentos soltos, mostrou-nos com exemplos as coisas da vida. Você é um texto de motivação ambulante. Pronto. É isso.  As palavras são temerosas em serem levianas ou não conseguirem chegar aos seus pés. Não que elas estejam te "endeusando"... Mas sabe aquela sensação mista de medo e ansiedade da avaliação de um mestre diante de uma tarefa a ser executada? Então. É assim que as pobres palavras se sentem quando são incumbidas de se organizarem em uma bela homenagem à você. 

A princípio ficam quietas. Pensantes. Reticentes. Emocionadas. Saudosas de tantos momentos e recordações. Depois, começam a sair aos poucos, com frases isoladas de amor, carinho, gratidão, afeto e confirmação de suas qualidades e desejos de dias sempre melhores. Em seguida, decidem ousar e formulam dizeres sobre seu humor inigualável, sagaz (e porque não voraz, por vezes?) E fazem uma piada aqui, outra acolá, sem deixar que o todo perca o tom e o foco da mensagem. Vem você, então, lê, se emociona, acolhe-as com um caloroso abraço e agradece. Elas também se desmancham em lágrimas. Mas sabem, que nunca estarão aos seus pés. Nada que façam será o bastante para traduzir o amor de quem vos fala. Afinal, não há tradução para o amor. Ainda mais quando esse é entre mãe e filha.

Mãe. Mãezinha. Dona Juliana. Você, quem me fez um dia, - quando ainda na infância - amar as palavras, tem recebido delas, a minha sempre tentativa de te amar ainda mais em forma de texto. Nessa data tão especial não poderia ser diferente. Queria conseguir, tal qual poetas antigos expressar tão ricamente tudo isso aqui que me preenche e é latente dentro de mim. Queria que você conseguisse visualizar, em termos de pensamento, o tamanho de sua importância nessa pequena vida minha. Mas ainda não cheguei a tal estágio de sensibilidade.

Só sei, mãe, que a minha vontade é de que você possa ser tão, mais tão feliz, a ponto de flutuar. Quero que os desejos mais profundos de seu coração se realizem. E se não der, que a calmaria e tranquilidade dê passagem à paz do entendimento de que nem tudo na vida é como a gente pretendia. Quero que suas habilidades humanas se acentuem com a idade e que possam florir mais crianças nesses ainda quatro longos anos antes da aposentadoria. Desejo depois, que seus ensinamentos sejam para os seus netos e que você possa brincar com eles num jardim florido, cultivado por suas mãos, na casa em que passará os dias livres fora da sala de aula. Anseio, mãezinha, que a NOSSA Mãezinha do céu esteja a cada dia mais próxima da senhora. Que esse canal divino tão lindo seu e de Deus fique mais acentuado a cada manhã, e que muitos ainda possam sentir da senhora esse ar maternal que me orgulho tanto de ser meu, por sangue. Juro que posso te emprestar a quem quiser!  Desejo ainda, mãe, que as lutas não sejam em vão, e que os sofrimentos vêem e passem, no momento certo. Desejo fortaleza e ao mesmo tempo fragilidade para a senhora. Humor de sobra! Por fim, que sua beleza da alma aumente com o passar dos anos, na proporção do meu amor. 

Você é tudo que um filho poderia desejar.
Você é tudo que um aluno poderia querer em uma professora.
Você é tudo que uma mãe poderia almejar num filho.
Você é tudo que uma irmã poderia ansear em um laço fraterno.
Você é tudo que um amigo poderia desejar numa irmã postiça.
Você é o que o coração de Deus deseja para a humanidade.
Você é linda. Muito, muito, muito mais do que qualquer espelho no mundo possa refletir.

Te amo mais que a mim.
Feliz aniversário!


É de uma nobreza essa mulher. De um coração do tamanho do mundo.
É de uma coragem de viver os dias. De uma vontade de ser sempre melhor.
É de uma luz e sensibilidade ao falar da vida. De uma ligação misticamente Linda com Deus.
É de uma beleza que encanta. De um sorriso que a genética copiou em mim.
É das flores o seu palácio. É feita de jardim na vida dos outros.
É de uma profissionalismo que ultrapassa barreiras. De professora à mãe dos alunos.
É de tal forma inteira que transborda em mim. E me preenche de amor. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sadomasoquismo e sociedade

Poema de terça-feira

A paixão de Jesus nos dias de hoje