Paradoxos do viver


Tem na complexidade o caminho para o simples. 
De alguma maneira, é preciso viver um emaranhado confuso, afim de conseguir enxergar as coisas com olhos amenos e tranquilos. 
Curiosa vida. 
É dada a levar a gente pelas estradas mais tortuosas possíveis, a transpassar as pedras mais estranhas, a superar dificuldades de variados tamanhos, para ao fim (e olha que este fim pode ser no meio, porque as batalhas são temporárias) conseguir identificar a ponta que desenrola a história e a faz leve de encarar. 
Acho que é uma viagem existencial. Com o objetivo puro e estritamente do autoconhecimento. 
E entre calços e percalços, certezas e dúvidas, idas e vindas, obstáculos e esteiras, conectar-se (ou não) à tudo que transcende, que emerge das entrelinhas do viver, que alcança o supra sentido da vida, que toca o destino, que evidencia a energia do universo. 
Para mim, conectar-se à tudo que me expressa Deus. 
É bem por aí a evolução da alma/espírito... é bem por aí o "ser melhor" do humano. 
Do complexo ao simples. 
Paradoxal, não? (...)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sadomasoquismo e sociedade

Poema de terça-feira

A paixão de Jesus nos dias de hoje