Você smart.

E essa obsessão por tudo que é smart? E os mini infartos na hora em que se percebe que a bateria do celular está acabando? Carregador não é mais acessório. É artigo obrigatório nas mochilas e bolsas. Cabo usb também. E essa disponibilidade de estar 24h online? Online em todos os aplicativos de mensagem instantânea. O que é ser online, mesmo? Tira-se uma foto e o compartilhamento é imediato. E as mil atualizações da página para ver quantas curtidas se recebeu é de surtar os parafusos. Sem contar a agonia para a comunicação ser finalizada. O tempo de espera entre a última visualização e a resposta. Aff!!! E o trajeto dirigindo sem largar o celular!? Loucura! Daí pergunto a mim mesma. Onde quero viver minha vida? Fora ou dentro? Como fazer esse equilíbrio!? Quanta besteira essa vaidade nossa de ser vitrine nas redes sociais. Embora elas ainda tenham seu valor, é preciso cautela. Afinal, quando se deu conta, fala-se mais com o whatsapp do que com quem é palpável. E a agonia e ansiedade tomaram conta do bendito coração e da mente. Bizarra essa era nossa!! Bizarra essa guerra travada com si mesmo. Bizarra essa metalinguagem toda. Eis onde venho desabafar? Na Internet... pqp! Estamos todos malucos! E agora me pergunta se vou deixar de postar as coisas...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sadomasoquismo e sociedade

Poema de terça-feira

Re-habito