Ao dia do Trabalhador [atrasado]

Acordo. E no espelho estampadas estão as esperanças das 24 horas que seguem. As tarefas cumpridas e a cumprir. As preguiças. As imperfeições do humano. As inspirações do interior divino. Segue o tempo de trabalho entre o amanhecer e o anoitecer. O dia é feito de superações. Em todos os âmbitos. O elogio que emiti. O chão que varri. O cachorrinho que cuidei. A comida preparada para a família. A ligação que tive coragem fazer. O "oi" para o vizinho até então desconhecido. A prece cumprida. A constante conversa com Deus. O trajeto de casa ao trabalho conseguindo controlar o estresse do trânsito. A vitamina D que enfim foi reposta no corpo com o sol da manhã. O grito que não saiu. A tolerância exercida. A mão amiga a quem precisa. Um texto que foi materializado no papel. As páginas de um livro lidas. Meia hora de estudo. A vida é feita em suas relatividades. Vence aos poucos quem superou a si mesmo a cada pequeno detalhe do dia, sendo esse ou não fruto ou parte de um projeto maior. A construção é tijolo por tijolo. E tudo que fazemos é cimento para a obra. Ao fim saberemos se construímos pontes ou muros. Do levantar ao deitar, todas as coisas realizadas são sagradas. E que a reflexão venha ao dormir e me faça sempre melhor amanhã! Amém! Senhor, só mais uma coisa. Que todo o trabalho seja valorizado. E que dignifique quem o faça. Que signifique...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sadomasoquismo e sociedade

Poema de terça-feira

Re-habito