Maria, possibilitadora do Cristianismo

Ainda ouço comentários de alguns cristãos por aí: "Maria foi apenas a pessoa que gerou Jesus e só." Aí eu paro e imagino o tamanho da fragmentação do pensamento. Se eu chegasse nessas pessoas e dissesse o mesmo sobre a mãe deles, certamente estaria me envolvendo num conflito. Imagine. "Sua mãe apenas te pariu. Vale mais nada. Inclusive, não quero contato com ela. Só você me interessa." Mas nesta semana de Natal que se inicia, deu vontade de relembrar o lugar dessa que possibilitou a existência da minha fé. Maria foi APENAS a porta de entrada de Jesus na terra. O SIM dela SÓ possibilitou a concretização do projeto "Jesus Cristo". Ela gerou, sim, em suas entranhas, num útero escolhido por Deus,  o Meu Senhor. Jesus se alimentou pela boca de Maria. Depois frágil, um bebê, foi cuidado por ela. Todas essas coisas eu coloco na sequência um APENAS. Maria é a mulher mais importante no mundo cristão, SÓ porque permitiu o nascimento de tal mundo. Aí eu me pergunto, como, como Meu Deus, conceber um Cristianismo sem Maria? A minha fé passa por seu ventre. A minha fé é fruto desse amor primeiro. O meu cristianismo é galgado nessa mulher. Uma pequena cheia, mas extremamente cheia da graça. Como não amá-la? Como não se inspirar? Como um cristão pode usar os termos "APENAS e SÓ" para designar qualquer ato da mãe de Jesus? Não, gente. Vamos APENAS refletir... (...) (Nathália Coelho)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sadomasoquismo e sociedade

Poema de terça-feira

A paixão de Jesus nos dias de hoje